Bônus #21 Stockpickers #87 Outliers #23

Thiago Salomão e Samuel Ponsoni conversaram com Luiz Fernando Alves Junior (Versa Asset), Flavio Menezes (Patria) e Rodrigo Heilberg (HIX Capital) no evento Melhores Fundos de 2020 do Infomoney

Bônus #21

Thiago Salomão e Samuel Ponsoni conversaram com Luiz Fernando Alves Junior (Versa Asset), Flavio Menezes (Patria) e Rodrigo Heilberg (HIX Capital) no evento Melhores Fundos de 2020 do Infomoney

Rodrigo e Flavio possuem DNA de economia real.

Diferencial da Versa é tomar mais risco que a média

O que fez com impacto da Petrobras? (Bolsonaro derrubar o CEO)

Rodrigo vendeu Mercado Livre (que não estava caindo) e comprou GNDI que estava caindo muito. Não tinha Petrobras e decidiram ficar longe das estatais

Flavio não tinha Petrobras e estava focado em reuniões de nas companhias investidas. Flavio procura empresa com CAGR de 25%. Possui poucas empresas, é bastante envolvido. Prefere ter poucas e boas que ter muitas apenas pela diversificação

Luiz não tinha Petrobras e aproveitou para concentrar nas empresas que já tinha. Começou a comprar Marisa. Está na parte final do turnaround, tem mesmo EBITDA que Hering mas EV menor. Tinham Itaú mas saíram. Versa está 230% comprado e 130% vendido. Protegem fundo em opções.

Já ficou 0% comprado e 150% comprado. Possui BRPR e VVAR

Patria gosta bastante de CVC. Acreditam no turismo e pandemia é momentânea. CVC é 12% do fundo (posição média, posição grande seria até 25%)

Maior posição da HIX é Light, segunda maior posição é Eneva. Começaram investindo em Eneva em 2016 – 17, era um turnaround. Companhia entregou turnaround e virou empresa de crescimento

Desinvestir de investimento que deu errado

Patria procura companhias resilientes, que não dependem muito da economia. Decidiram sair de Tecnisa por perder confiança no mercado em que ela atua. Apenas esperaram o momento certo para sair. Flavio começou a investir em SHOW3. Posição pequena (0.5% do fundo). Acredita no modelo de negócio, há cases de sucesso (Live Nation nos EUA)

HIX fez 100 investimentos, sendo 80 acertos e 20 erros. Acerto foi em média o dobro em termos financeiros que o erro. Errou em Tecnisa, em General Shopping (achava que estrutura de capital estava corrigida mas não estava). Tem de ser pragmático, não virar torcedor

Luis avalia vetores de geração de valor, que vão aumentar a receita/aumentar a rentabilidade e consequentemente aumentar múltiplo. MYPK está barata, mas alavancagem aumentou e não conseguiu aumentar receita nem melhorar rentabilidade

Tentar não investir tudo de uma vez.

TOP 3 posições

HIX – LIGT, ENEV, GNDI. Maior potencial de valorização é Light (tem probabilidade

Patria – TEND, LCAM, UGPA. Acredita bastante na Alper

Versa – BRPR (tem pouco downside), aposta bastante em varejo (HGTX, AMAR). Maior potencial da carteira é AMAR

IPOs 2020 – 2021

Versa não entrou em nada

Patria não entrou em IPO, não gostou do preço de nenhum

HIX entrou em alguns IPOs (Meliuz, Neogrid e Orizon)

Stockpickers #87

Thiago Salomão e Renato Santiago conversaram sobre China com Fernando Araújo (FCL) e Rui Cavendish (ARC Capital)

China tem 15% da renda per capita americana. Se ela atingir a renda per capita de Portugal, seu PIB será maior que Europa e EUA juntos

Se for igual a japonesa, PIB chinês seria 3x PIB americano

Não vai ter uma porrada de uma vez só, vai ser um compounding ao longo dos anos

China representa 3% do Market cap e 30% do PIB global

O brasileiro está pouco familiarizado com a China e há muitas empresas que não possuem equivalentes nos outros países

Rui ficou de 2015 a 2019 na China. Trabalhou em um investment banking na China.

O ideial seria Valuation russo, governança americano e conhecimento que possui do Brasil

Muita coisa que funciona na China não funciona no Brasil e sim, é um regime totalitário.

A grande história é ascensão do consumidor chinês, Rui gosta de empresas de varejo

Carteira FCL

China é 25% do portfolio da FCL, está over em China. 20% no Brasil, 10% nos EUA, 15% em Europa

Riscos

Principal risco é relacionamento com governo. Primeiro servir o país, depois servir os acionistas. Entender relacionamento com governo e quão estratégica a empresa é para o governo.

XINA11 tem Alibaba e Tencent, resto é bem defensivo. Estatal numa vai ser objeto de política do governo. Empresas de tech tendem a chamar bastante atenção do governo. Mesmo que receita da China vira zero ela ainda é relevante. Ela se posicionou melhor que Alibaba em termos de mitigação de risco

Muitas empresas eram consideradas too big to fail, mas China cortou as asinhas (como Wanda, Fosun)

Teses de investimento

Gosta de empresas de bebidas: Mowtai (600519.SS) pela dinâmica de maior consumo chinês. Uma bebida típica que independe da política econômica.

No fu Spring (engarrafadora de água). Podem no futuro plugar outros fast consuming goods. Logística já está feita, podem aumentar o portfolio de produtos sem muito esforço. Chinês, após passar fome nos anos 50 – 60, não quer tomar qualquer água. Preza pela qualidade

Bitdance (dona do Tik Tok) é uma demonstração de que chinês consegue gerar produtos que não existem no Ocidente

Fu Show Yuan (1448) case de consolidação. Cerimônia de funeral luxuoso (margem próxima de empresas de luxo na Europa). Houve restrição contra grupamentos, se prejudicou

Vickshop é a terceira maior Ecommerce da China (TJ Max, estoque de excesso de produção), depois da Alibaba e JD

Trip.com (TCOM) é um mix de Booking e Expedia e sofreu muito durante a crise

Anta (equivalente a Alpargatas), maior empresa esportiva na China após Nike e Adidas

RLX. Chinês fuma muito, mas ainda não faz muito vaping

Montclaire vende casacos e Ásia representa 50% das vendas da companhia

Carlsberg é líder na China

Entain é uma empresa de apostas esportivas

Europeus conquistaram mundo com marcas de luxo

Vale por ter forte desconto frente a peers globais

BRF pelo play de consumo no Brasil. Brasil é competitivo globalmente em agro

Permanece com Fleury e Estácio

Outliers #23

Samuel Ponsoni conversou com Fabio Riccelli (Fidelity)

Fidelity criou mutual funds nos EUA. Cada gestor tem a sua liberdade, mais da metade do patrimônio está em fundos de ações.

Matriz da Fidelity International é em Londres, mas tem analista em vários países.

Fabio admirava Peter Lynch e quis entrar na Fidelity

Há 180 analistas de equities

Processo de investimento

Analistas possuem fóruns para mostrar as suas teses, mas quem decide é o gestor

Diferencial Europa

Europa oferece empresas globais, com perspectiva de crescimento muito boa. Europa hoje está barata frente a EUA/China

Fábio prefere observar bottom down que a top down

Temas

10% do fundo na área de pagamentos. Há uma tendência de consolidação na Europa. Possuem Wordline (comprou Ingenico) e Nexi

Gosta de saúde, tanto farmacêutica quanto diagnóstico

Distribuição de produtos químicos (Novo Nordisk)

Gosta bastante de Prosus (PRX). Fez investimento na iFood, Tencent, OLX

Está vendido em empresas que não possuem MOATs

Clique aqui para ler sobre o Stockpickers #86

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.