Qual ação comprar?

XP fez uma série de vídeos comparando um ativo com outro: ABEV x JBSS; ITUB x BBDC, EZTC x CYRE; VVAR x MGLU; CPLE x CMIG; VALE x USIM

JBS x ABEV

XP tem recomendação de compra para JBS e neutro para ABEV

JBS

Surfou bem a gripe suína, possui diversificação regional (supera facilmente questões como restrições de exportações)

Negocia a 5.5x EV/EBITDA, ainda a desconto para peers

No curto prazo, tem questão da venda das ações pelo BNDES. Por conservadorismo, BNDES pode vender apenas metade no curto

4Q19 será forte e 1Q20 sazonalmente é mais fraco.

ABEV

Empresa muito boa olhando no passado, a questão é o retorno da companhia para frente.

O desafio da Ambev hoje é que ela precisa inovar muito pois seu cliente está mudando hábitos de consumo (consumindo menos cerveja, indo para artesanais)

3Q veio ruim por volumes fracos. 4Q pode ser ruim também por causa da maior competição com Heineken.

EZTC x CYRE

Setor imobiliário é bastante cíclico

Houve o boom imobiliário mas lançaram demais, o que impactou negativamente o setor.

Companhias tiveram de reduzir o ritmo de lançamento no segmento de alta renda por segmento estar sobreofertado. Algumas companhias (como Cyrela) migraram para a baixa renda, que é aonde o gap habitacional realmente está.

Crédito baixo ajuda setor a crescer. Enquanto Eztec entrega maior crescimento, Cyrela deve pagar mais dividendos.

A diferença básica entre ações de real estate e FII é que em FIIs temos basicamente ativos prontos e em ações de real estate a proposta é desenvolver para venda.

EZTC

Concentrou seus lançamentos na cidade de São Paulo e agora voltou para a região metropolitana de São Paulo. Tem uma pequena exposição a prédios corporativos

CYRE

Está com a proposta de ser uma empresa menor (reduzir patrimônio de 6 BI BRL para algo como 4 BI BRL)

Companhia pode fazer spin off de seu braço baixa renda (Cury)

Há uma fintech de crédito (Cashme) que Cyrela pode fazer spin off também

VVAR x MGLU

Estão em momentos diferentes: VVAR está em um turnaround e MGLU já passou pelo turnaround. VVAR está tentando entrar no digital e MGLU já está faz um tempo

AMZN -> é um player relevante mas não conseguiu ser dominante

Mercado brasileiro tem espaço para acomodar vários players no curto prazo e só depois vai ter briga entre eles.

Entrega até 48h: 50% das vendas da VVAR e 66% das vendas da MGLU

Omnichannel -> integrar digital e físico, usar loja física como mini CD.

Olhando apenas P/E, não leva em consideração crescimento.

Há uma limitação para crescer lojas físicas, uma alternativa seria dar serviço a outras varejistas que estão apenas no físico (MGLU está fazendo isso).

Olhando m2 de loja, EUA tem 2 mil m2 para cada mil habitantes e Brasil tem apenas 60 m2 para cada mil habitantes -> Brasil está muito atrás dos EUA em termos de sobreoferta de espaço de varejo

O Brasil tem um formato de loja pequeno em relação aos EUA.

Enquanto nos EUA o shopping é um compilado de lojas, no Brasil há experiência do usuário

VVAR

A 4 reais, a relação upside x downside era muito boa. Ainda tem bastante coisa para acontecer (melhoria das lojas físicas, do site).

O problema é que ainda não viram recuperação de vendas nas lojas

Turnaround VVAR deve ser concluído no final de 2020, começo 2021

Banqi seria um desenvolvimento para o crediário digital da VVAR

MGLU

Alaska diz que cada papel tem uma TIR e cada papel tem um WACC

Companhia tem 5 BI BRL em caixa, o que possibilita ela a investir em infraestrutura e fazer aquisições

VALE x USIM

Na estratégia de investimento da AZ Quest, a assimetria precisa ser relevante para eles investirem (caso da Vale)

VALE

Há um desconto para o múltiplo, há redução de risco operacional e possibilidade de dividendo

Supondo minério a 75 USD/ton (hoje está em 83), volume no low do guidance (340 Mt) -> companhia estaria negociando a 4x EV/EBITDA

Se preço cair para 65, estaria negociando em linha com o histórico (5 – 5.5 x EV/EBITDA)

Já fizeram vários esforços para reduzir risco de novos acidentes -> estão fazendo descomissionamento de barragens a montante, criaram uma estrutura de contenção para caso ocorra um acidente ele não atinja uma área relevante e estão aumentando produção do norte (lá fazem a seco)

Corona vírus -> governo chinês demorou para responder. A grande discussão é quando o corona se estabiliza e quando a economia retoma. AZ Quest entende que há uma estabilização em meados de março e recuperação no 2Q20

Governo chinês vai dar estímulo e reiterou crescimento do PIB para 2020, vai haver reestocagem na siderurgia e Vale se beneficia disso

Olhar M2 e PMI da China, embarques de minério; C1 e frete

USIM

Entender o crescimento implícito no volume/preço atualmente precificado

Múltiplo justo seria 6 – 6.5 x EV/EBITDA

No curto prazo siderurgia está em um momento desafiador, setores que demandam aço não estão bem.

Aço longo -> construção civil está crescendo

Aço plano -> linha branca/automotivo já está a 100% da capacidade; chapa grossa não tem demanda forte no curto prazo

Se GGBR entregar EBITDA flat YoY, preço está justo

Clique aqui para ler sobre o último stockpickers

ITUB x BBDC

Área mais forte do banco é o varejo.

A proposta do banco é captar dinheiro e oferecer dinheiro (crédito) e/ou serviços.

Bancos brasileiros são full bank (tanto varejo quanto investimento). No Brasil a % de crédito na receita é menor que no resto do mundo

Bancos impulsionam o crescimento do país via cessão de crédito, são muito relevantes para o PIB

Há uma carência de crédito muito grande no Brasil, há um bom espaço para crescer.

Tanto Itaú quanto Bradesco fizeram muitas aquisições, mas hoje Bradesco possui maior capilaridade

Olhar P/L, P/B, div yield, a qualidade do lucro, a recorrência do lucro

Juro alto é bom para bancos. Com juros mais baixos precisam aumentar a margem financeira ou dar mais crédito

Hoje há um overhang em bancos por competição e open banking

Crise machucou muito a base da pirâmide/interior. Trunfo dos bancos hoje é acessar quem pode aceitar uma taxa mais alta

Ainda não temos fintech de crédito (pois exige balanço)

Serviço bancos não é apenas TED, não vai para zero no médio prazo

BBDC

Possui a maior seguradora do Brasil. Seu lucro é 1/3 crédito, 1/3 serviço e 1/3 seguradora

Banco possui uma eficiência menor que peers (IUTB/SANB) e a pergunta é se haverá o catch up.

ITUB

Banco de maior qualidade, tem uma plataforma de seguros (não um seguro próprio como BBDC)

Itaú está preocupado com a eficiência, vai reduzir nominalmente as despesas

É dono da Redecard, mais fácil de tomar decisões que na Cielo em que há BBAS e BBDC como donos.

Em 2021 EPS ITUB deve crescer mais que peers

CPLE x CMIG

CPLE

A preferida por uma questão de valuation

Há espaço para melhoria operacional, redução de custos e há ativos que pode desinvestir (como telecom)

TIR implícita é de 2 dígitos

CMIG

Pagaram privatização na frente e está demorando

Melhoria de eficiência foi por necessidade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.